Aveleda Futebol Clube : site oficial do clube de futebol de Aveleda, Vila do Conde - footeo

Entrevista a José Maia: Diretor Desportivo do Aveleda FC

23 de março de 2018 - 01:34

1.São já muitos os anos em que se encontra no futebol, especialmente no cargo de diretor desportivo. Como é que tem sido essa experiência, sendo que percorreu todos os escalões, desde os infantis aos séniores?

Tem sido uma experiência muito positiva e muito gratificante. Comecei no futebol de formação há 13 anos e antes já tinha desempenhado vários cargos diretivos em associações recreativas e culturais como a ATSVL e ARCA de Angeiras. Estive no F.C.Perafita, depois passei pela U.D.Lavrense e agora no Aveleda Futebol Clube. 

Tenho tido neste percurso muitos momentos agradáveis, mas também tenho alguns dissabores. Mas o que mais me agrada é sentir que nos grupos de trabalho por mim dirigidos criei grandes amizades. A prova disso é que por onde ando, se me cruzar com alguns dos meus ex-atletas, todos me cumprimentam e me tratam pelo meu nome.

No Aveleda Futebol Clube trabalhei com séniores masculinos e femininos e posso dizer que a minha grande "paixão "é a equipa sénior, mais propriamente este grupo que foi criado nestes últimos três anos. Mas trabalhar com a equipa feminina foi para mim um desafio e ao mesmo tempo uma grande aprendizagem. Ainda hoje lhes estou grato!

2.Enquanto jogador, que clubes representou e em que posição jogava?

Não fui tão bom jogador como o Pedro Guerra (risos)!!! Mas em toda a minha vida apenas vesti uma camisola, a do ARCA de Angeiras. Comecei com 16 anos a jogar com os séniores porque no meu tempo não havia futebol de formação, no sentido que hoje o vemos. Aí jogava a ponta de lança e até marcava uns golitos! Claro que muito menos que o nosso Saúl (risos)!

3.Quais são as principais diferenças que encontrou num balneário sénior e num balneário da formação?

Por vezes penso que nenhumas, pois às vezes parece que ainda hoje estou na formação tantos são os maus comportamentos e os amuos! No futebol de formação havia mais amizade, sendo esta muito mais pura. Nos seniores há a rivalidade de jogar e por vezes até nem se pensa propriamente na equipa e nos resultados que esta pode alcançar. Por isso é que há os que não jogam e aguentam até ao fim do compromisso e aqueles que não jogando abandonam esse mesmo compromisso. Na formação são os pais a criar problemas aos próprios filhos com guerrilhas para que estes joguem.

4.É também sabido que foi diretor em clubes nos quais o seu filho (Diogo Maia) jogava. Como é gerir essas situações?

Ainda bem que me fazes essa  pergunta, pois fui diretor do Diogo nove anos desde iniciados aos seniores e nunca agi com nenhum treinador no sentido de o favorecer. Até pelo contrário! Cheguei a ser muito inconveniente com o Diogo, pois exigia dele o que não exigia aos outros. Quando chegou a sénior e foi jogar para o Aveleda FC fui seu diretor no segundo ano e por irresponsabilidade minha e por mais algumas situações que para o efeito não vale a pena recordar, a determinada altura da época passei para o futebol feminino. Época e meia depois voltei aos seniores, no campeonato passado, e o Diogo foi o jogador menos utilizado pela equipa técnica e eu sempre mantive a minha postura de diretor desportivo e nunca criei problemas no grupo por tal facto.

Assim sendo, acho que é uma situação normal desde que eu o respeite enquanto atleta que faz parte de um grupo de trabalho e ele me respeite enquanto seu diretor desportivo.

5.Focando em especial esta época, houve uma mudança significativa, sendo que o Diogo se mudou para um dos rivais. Como encarou essa mudança?

Não sou hipócrita e por isso é que comigo eu digo o que penso e quando quero! Respeito as hierarquias e essencialmente as responsabilidades. No final do último jogo da passada época o Diogo chegou  ao pé de mim e disse que não ficava no Aveleda FC, pois não queria estar outra época sem jogar.

Naquele momento estagnei! Enquanto isso, ele soube que o Malta FC treinava no sintético do Aveleda FC e foi em Julho fazer alguns treinos com eles. Eu consegui-o demover de ir para o Malta, convencido que lhe dava a volta e ele ficava no Aveleda, mesmo sabendo que se calhar a equipa técnica não o iria querer. Depois surgiu o Labruge e alguns amigos levaram-no para lá. Para mim foi muito difícil e aquele jogo em Touguinha (1º volta) fica  na minha memória! E agora, mais em jeito de recado para aqueles que não entenderam a minha posição, apenas lhes quero dizer que alguns no meu lugar tinham se demitido! E espero a esses, e a todos os outros, que colocaram o amor que tenho ao Aveleda FC em causa para que nunca lhes aconteça isto, pois certamente estarei cá para lhes lembrar tais acontecimentos.

6.Como foi a sua chegada ao Aveleda FC? Como se sente no clube?

Quando aceitei fazer parte da direção do Aveleda FC fiquei convencido que o grupo que tinha sido criado era o melhor para tirar o Aveleda FC do fosso em que tinha caído. As pessoas estavam desligadas do clube e as maiores críticas partiam de dentro, onde havia a "sétima coluna" que só criticava e assim sendo avançamos. Foi uma direção criada no espírito de amizade dos diretores, mas faltava um líder. As divergências começaram a aparecer e eu cometo o maior lapso de toda a minha carreira diretiva, ainda hoje pago essa fatura… Contudo, surge na época seguinte a lesão do Diogo e a forma como o grupo o acarinhou mexeu comigo! E se gostava do Aveleda FC passei a gostar muito mais! Passado isto havia que poder mostrar aos meus colegas de direção que eu não era nem de perto nem de longe o mau caráter que todos me apelidavam. Aí estou grato ao Saúl, pois foi através dele que a presidente me convidou e espero não a ter desiludido,

Claro que depois o Maga também me aceitou novamente como diretor desportivo, mesmo sabendo que muitos lhe disseram que eu lhe criaria problemas e também espero não o ter desiludido.

7.Quais são as maiores dificuldades que foi sentindo ao longo destes anos no campeonato de Vila do Conde e, por outro lado, quais são as mais-valias?

Esta pergunta é muito interessante e até gostava que alguns membros da direção da Associação de Futebol de Vila do Conde a lessem.

O campeonato concelhio não está mal, o que está mal são algumas pessoas que estão neste campeonato e acham que vale tudo para ganhar. Senão vejamos: o Macieira era campeão e dizia-se que o Sr.Portela dominava tudo e comprava tudo. O que fez associação para verificar tais factos?! Hoje o Macieira, infelizmente, luta para não ser o último. No ano passado toda a gente sabe como ROUBARAM o campeonato ao Aveleda FC! E foi um dito senhor, que até recuso dizer o seu nome nesta entrevista, que no fundo foi um outro Portela com outras cores.

O que eu quero dizer com isto é que TODAS AS ASSOCIAÇÕES COMEÇAM O CAMPEONATO COM OS MESMOS PONTOS e estes têm que ser ganhos dentro do campo e sem intervenção dos trios de arbitragem. Quem organiza a competição não pode ter rabos de palha nem ceder a interesses, sejam eles quais forem e de onde vierem.

Quanto a mim chega, estou cansado que brinquem com o esforço dos meus jogadores, pois enquanto os membros da direção da Associação estão em casa a descansar depois de um dia de trabalho, eles vêm para o frio e chuva treinar, que é para no fim de semana dar a melhor resposta dentro do campo em defesa do Aveleda FC. Mas o que acontece é por vezes é que não nos é possível e vá se lá saber porquê…

A mais-valia deste campeonato para mim é sem sombra de dúvidas a oportunidade que tive de trabalhar com este grupo magnífico, quanto a mim o melhor de todos que competem neste campeonato, mesmo claro não conhecendo os outros. Mas tenho a certeza que como este não há e já agora sairei com uma mágoa muito grande pelo facto de não ter conseguido ganhar uma competição, um caneco! Estivemos perto, mas mais uma vez , vá se lá saber porquê, não conseguimos…

8.Como antevê a partida com o Labruge no próximo fim-de-semana? E, já agora, e em tom de provocação, tem alguma palavra a transmitir ao Diogo? 

Antevejo este jogo como antevejo e desejo que aconteça em todos os jogos: que o Aveleda Futebol Clube ganhe! O que lhe disse foi: " vais levar 5, ó duro". Quero é que seja um bom jogo no qual os jogadores se respeitem, pois a maioria são amigos, e que ninguém se aleije. E claro que se o Diogo jogar que faça um bom jogo! Queria agradecer-te por esta oportunidade e como me disseram há alguns dias atrás "as pessoas passam, o Clube fica". Também concordo e acho que enquanto cá andarmos temos que dar o melhor de nós, mesmo sabendo que do outro lado o que iremos receber é a crítica. Mas se cada um fizer o seu trabalho tenho a certeza que o futuro do Aveleda Futebol Clube será muito risonho.

Bem-haja a todos e lembrem-se: JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!!!! 

 

Comentários

    P J V E D GM GS DG
GDC Rio Mau 57 24 18 3 3 65 26 +39
Touguinha 55 24 17 4 3 56 27 +29
Aveleda FC 47 25 15 2 8 50 26 +24
Tougues 43 25 12 7 6 51 43 +8
GD Árvore 42 24 12 6 6 51 29 +22
AD Vila Chã 41 24 11 8 5 47 28 +19
FC Malta 40 25 11 7 7 40 33 +7
Bagunte 37 24 10 7 7 48 36 +12
Labruge 36 25 10 6 9 41 36 +5
10º ACD Arcos 35 24 11 2 11 52 46 +6
11º Vairão 28 25 8 4 13 43 57 -14
12º CDCR Gião 25 24 7 4 13 51 57 -6
13º Guilhabreu 25 24 7 4 13 36 58 -22
14º Fornelo 22 25 6 4 15 34 63 -29
15º CCD Macieira 21 25 5 6 14 26 56 -30
16º Fajozes 19 25 5 4 16 41 66 -25
17º Retorta 11 24 3 2 19 21 66 -45