Aveleda Futebol Clube : site oficial do clube de futebol de Aveleda, Vila do Conde - footeo

Entrevista a Fábio Pinto - Extremo do Aveleda FC

5 de junho de 2018 - 19:57

1-      Como surgiu esta vinda para o Aveleda FC, visto ser o seu ano de estreia?

Antes de começar, quero agradecer a tua iniciativa por este convite à qual fico bastante satisfeito pela oportunidade de falar um pouco mais sobre mim. A minha vinda para o Aveleda FC surgiu de um dia para o outro, de uma forma um pouco inesperada através do Joel (guarda-redes). Após uma conversa com ele e o próprio me ter convidado para fazer um treino, não hesitei e fiquei bastante contente pela oportunidade e pelo facto de puder voltar a jogar futebol.

2-      Um dado importante é que foi o melhor marcador do clube. Como se sente em relação a isso?

Para ser sincero não estava de forma alguma à espera de ter sido o melhor marcador, apesar disso para mim não ser o mais importante. Importante é o coletivo e poder contribuir com golos é o meu trabalho e o meu objetivo diário para a equipa. Penso sempre em prol de todos, porque se fosse de outra forma não estava a ser correto com a minha postura.

3-      Esta época jogou a extremo. Foi algo que estava à espera?

(Risos) É uma pergunta muito importante e fundamental para mim e passo a explicar porquê: desde os meus 8 anos que cresci e aprendi a ser lateral direito, foi sempre ao longo dos anos a posição que mais me senti à vontade e melhor me adaptei. Mas este ano surgiu a oportunidade de jogar a extremo, que não é uma posição nova e já tinha feito alguns jogos em anos anteriores nessa posição. Mas devido à escassez de extremos no nosso plantel e a facto do mister Magalhães ter apostado em mim nessa posição, fui ganhando ritmo e também alguma confiança. Em termos de adaptação os primeiros tempos foram difíceis, alguns jogos as coisas não estavam a correr bem por causa da falta de entrosamento com a equipa e também pela dimensão de alguns campos dos nossos adversários. Devido à lesão do nosso lateral direito titular ao longo da época (Edgar Silva) acabei por fazer o último jogo em Arcos na minha posição de raiz e na minha opinião acabei por sair bastante satisfeito com a exibição e também orgulhoso comigo mesmo.

4-      Em relação ao seu passado no mundo do futebol, onde fez a formação e em que clubes jogou?

A minha formação começou aos oito anos no FC Porto, onde aprendi a dar os primeiros passos. Nos iniciados e juvenis passei pelo Maia e nos juniores surgiu a oportunidade de ir para o Infesta, onde me consagrei campeão distrital e a respetiva subida ao nacional de juniores. Sem dúvida que foi a minha melhor época até o momento.

A nível sénior passei dois anos pelo Vila Chã a nível federado e após esses dois anos estive sem jogar mais 2 anos por motivos pessoais. Voltei esta época e sem dúvida que foi a melhor decisão que tomei.

5-      O que achou deste campeonato? Que dificuldades sentiu?

Não tenho muito conhecimento acerca deste campeonato, visto ser a primeira vez que estou a competir. Apesar disso, na minha opinião existem equipas com plantéis bastante competitivos e até com capacidade de puderem competir a nível federado.

Em relação às dificuldades, como já referi anteriormente as dimensões de alguns campos e o facto de serem pelados, foi a principal dificuldade que senti. O facto de não conhecer a minha equipa também foi um pouco complicado nos primeiros meses de adaptação. 

6-      Como viu a luta pelo primeiro lugar? Houve um justo vencedor?

Em termos práticos as equipas que praticam um futebol mais vistoso são o Touguinha, Árvore e Aveleda. Depois equipas como o Tougues (surpresa do campeonato) e o Rio Mau também apresentam um futebol dinâmico.

O Touguinha foi um justo vencedor, foi a equipa mais regular ao longo da época, a equipa que melhor desempenhou o seu papel e também o facto de terem um campo de treinos sintético permitiu outro tipo de preparação.

7-      Que balanço final faz deste ano, a nível pessoal e coletivo?

A nível coletivo encontrei um grupo fantástico, que me acolheu ao longo da época de uma forma extraordinária, humilde e orgulhosa. Sem dúvida, que somos uma família que ao longo dos jogos, a união fez a força! Só tenho a agradecer a todos tanto à equipa técnica como aos meus colegas, o meu OBRIGADO! A nível pessoal penso que as minhas expectativas foram superadas, tinha a consciência de que não seria uma época fácil devido ao facto de ter estado dois anos sem competir, mas sorri bastante ao ter finalizado esta época dentro da minha melhor forma física e psicológica. Cá estarei para o ano para puder ajudar esta EQUIPA a conquistar aquilo que todos pretendemos, o campeonato.

8-      Por fim, que comentário tem a fazer em relação à convocatória da seleção de Vila do Conde, em especial aos selecionados do Aveleda FC?

Desejo as maiores felicidades, tanto para o Ricardo como para o Saúl e o Pirata e que possam regressar sem lesões que é o mais importante. (Risos)Para finalizar esta entrevista, a minha opinião acerca da convocatória é um pouco subjetiva, porque a maior parte dos selecionados não conheço. Desejo que a seleção de Vila do Conde faça uma boa prestação e que possam trazer o troféu.

Muito obrigado a todos por esta época desportiva! SOMOS AVELEDA!!!

Comentários

    P J V E D GM GS DG
Touguinha 75 30 24 3 3 81 28 +53
GDC Rio Mau 73 30 23 4 3 86 31 +55
Tougues 57 30 16 9 5 62 46 +16
GD Árvore 55 30 16 7 7 66 34 +32
FC Malta 50 30 14 8 8 51 38 +13
Aveleda FC 49 30 15 4 11 60 38 +22
Bagunte 47 30 13 8 9 60 45 +15
Labruge 44 30 12 8 10 47 45 +2
ACD Arcos 41 30 13 2 15 62 57 +5
10º Vairão 36 30 10 6 14 53 64 -11
11º CDCR Gião 35 30 10 5 15 63 66 -3
12º Guilhabreu 32 30 9 5 16 42 68 -26
13º CCD Macieira 28 30 7 7 16 35 66 -31
14º Fornelo 19 30 5 4 21 36 85 -49
15º Fajozes 18 30 5 3 22 43 86 -43
16º Retorta 17 30 4 5 21 28 78 -50
17º AD Vila Chã 0 0 0 0 0 0 0 0